Blog do Coração Novo

Café com Bíblia: A palavra é um Tesouro (Parte 1)

Publicado por Ana Azevedo Bezerra em 30/08/2017 às 11h49

PARA QUE NOS APAIXONEMOS PELA PALAVRA DE DEUS E SEJAMOS TRANSFORMADOS POR ELA DE MANEIRA CONSISTENTE. PRECISAMOS ALICERÇAR NA PALAVRA O NOSSO MODO DE PENSAR, DE AGIR, DE VER O MUNDO E DE SE RELACIONAR COM AS PESSOAS.

Em João 5:39, Jesus fala aos fariseus sobre a autoridade que lhe foi dada, e sobre ele ser Filho de Deus e o cumprimento das escrituras. E a uma certa altura do seu discurso Jesus diz:

Vocês estudam cuidadosamente as Escrituras, porque pensam que nelas vocês têm a vida eterna. E são as Escrituras que testemunham a meu respeito”. NVI

Examinais as Escrituras, porque pensais ter nelas a vida eterna. E são as escrituras que testificam de mim”. ACF

Alguns comentários das Escrituras explicam sobre essa passagem:

Matthew Henry's Concise Commentary

Jesus insistiu com eles para que procurassem nas Escrituras com mais diligência e atenção. “Examinais atenciosamente as Escrituras”. Eles, de fato, estudavam as Escrituras, mas buscando a própria glória. O ser humano é capaz de ser muito dedicado no estudo das Escrituras, mas ser um total estranho ao poder que Elas carregam. Talvez Jesus tenha dito: “Examinais as Escrituras”, como para fazer recurso a elas. Vós que dizeis ter recebido e acreditado nas Escrituras, deixem que elas sirvam de juiz. É-nos dito como uma advertência, um mandamento para todos os cristãos para que examinem as Escrituras. Para que não somente as leiam, e ouçam, mas para que também as examinem; o que denota diligência em examiná-las e estudá-las. Precisamos examinar as escrituras porque o Céu é o nosso grande fim, “porque pensais ter nelas a vida eterna”.

Cambridge Bible for Schools and Colleges

O tom é trágico mais uma vez: veja João 1:5. Ele os repreende não por causa do seu estudo das Escrituras, mas porque as estudam com um propósito baixo demais. O estudo dos judeus das Escrituras era muito frequentemente para aprender coisas insignificantes; obscureciam o texto com interpretações frívolas, ‘tirando o efeito do próprio’ por meio de tradições profanas.

[porque nelas pensais] Jesus está falando da opinião dos fariseus. Não que eles estivessem errados em pensar que a vida eterna deveria ser encontrada nas Escrituras, o erro deles estava em pensar que, eles, que rejeitavam o Messias, tinham encontrado vida eterna. Se eles tivessem procurado, teriam encontrado ambos o Messias e a vida eterna.

Barnes' Notes on the Bible

A palavra traduzida por “examinar” aqui significa “buscar com diligência” ou “buscar ansiosamente”. Era palavra utilizada para os mineradores que procuravam por metais preciosos – que buscavam ansiosamente por depósitos minerais com uma intensidade e ansiedade proporcionais a quanto valor davam ao metal. Compare as notas de Jó 28:3. A mesma palavra foi utilizada por Homero para uma leoa que, depois de seus filhotes terem sido roubados, “procura” traçar as pegadas do homem que a furtou. Ele também usa esse verbo para os cachorros que procuram sua presa rastreando-a pelo cheiro do seu pé. Significa, então, uma investigação ansiosa, fiel, diligente. A palavra pode estar nos modos indicativo ou no imperativo.  Na nossa tradução é imperativo, como se Jesus estivesse lhes ordenando examinar as Escrituras.

 

A palavra de Deus é uma dádiva exclusiva para nós, seres humanos. Precisamos explorá-la como um homem procura pedras preciosas debaixo da terra.

Jó 28

"Existem minas de prata e locais onde se refina ouro.
O ferro é extraído da terra, e do minério se funde o cobre.
O homem dá fim à escuridão; e vasculha os recônditos mais remotos em busca de minério, nas mais escuras trevas.
Longe das moradias ele cava um poço, em local esquecido pelos pés dos homens; longe de todos, ele se pendura e balança.
A terra, da qual vem o alimento, é revolvida embaixo como que pelo fogo;
das suas rochas saem safiras, e seu pó contém pepitas de ouro.
Nenhuma ave de rapina conhece aquele caminho oculto, e os olhos de nenhum falcão o viram.
Os animais altivos não põem os pés nele, e nenhum leão ronda por ali.
As mãos dos homens atacam a pederneira e transtornam as raízes das montanhas.
Fazem túneis através da rocha, e os seus olhos enxergam todos os tesouros dali.
Eles vasculham as nascentes dos rios e trazem à luz coisas ocultas.
"Onde, porém, se poderá achar a sabedoria? Onde habita o entendimento?
O homem não percebe o valor da sabedoria; ela não se encontra na terra dos viventes.

O abismo diz: ‘Em mim não está’; o mar diz: ‘Não está comigo’.
Não pode ser comprada, mesmo com o ouro mais puro, nem se pode pesar o seu preço em prata.
Não pode ser comprada nem com o ouro puro de Ofir, nem com o precioso ônix ou com safiras.
O ouro e o cristal não se comparam com ela, e é impossível tê-la em troca de joias de ouro.
O coral e o jaspe nem merecem menção; o preço da sabedoria ultrapassa o dos rubis.
O topázio da Etiópia não se compara com ela; não se compra a sabedoria nem com ouro puro!
"De onde vem, então, a sabedoria? Onde habita o entendimento?
Escondida está dos olhos de toda criatura viva, até das aves dos céus.
A Destruição e a Morte dizem: ‘Aos nossos ouvidos só chegou um leve rumor dela’.
Deus conhece o caminho; só ele sabe onde ela habita,
pois ele enxerga os confins da terra e vê tudo o que há debaixo dos céus.
Quando ele determinou a força do vento e estabeleceu a medida exata para as águas,
quando fez um decreto para a chuva e o caminho para a tempestade trovejante,
ele olhou para a sabedoria e a avaliou; confirmou-a e a pôs à prova.
Disse então ao homem: ‘NO TEMOR DO SENHOR ESTÁ A SABEDORIA, E EVITAR O MAL É TER ENTENDIMENTO’ ".

 

Lemos nesse maravilhoso capítulo de Jó que a sabedoria não se encontra na terra dos viventes, Deus a pôs à prova e a aprovou, por isso habita com Ele. O que precisamos mais para encontrarmos essa sabedoria em sua Palavra? Precisamos buscar os tesouros que Deus tem para nós na sua Palavra, assim como os homens reviram a terra para encontrarem tesouros nela!

 

Comentários (0)

Escola da Fé

Publicado em 19/07/2017 às 19h02

 

Bem-vindos,

Estamos inaugurando a Escola da Fé.

O professor e diretor da escola é o Espírito Santo!

Gostaria de falar então, que como em toda a escola a presença é importante para o aprendizado. Temos muito a aprender, a presença de cada um é fundamental, pois Deus pode fazer o que quiser através de uma só pessoa. Foi o que Ele andou fazendo por toda a história.

Mas agora me vem à mente Mateus 9:35-38 em que Jesus fala aos seus discípulos que a seara é grande, mas os trabalhadores são poucos. E então eu me pergunto: “Por que permitimos que Deus aja por meio de um só, se Ele pode e quer agir por meio de todos os que estiverem disponíveis? ”. Jesus expressa um anseio do seu coração para os seus discípulos, Deus pode agir por meio de uma inteira geração e não só por meio de um ou dois.

Nós somos um pequeno grupo e eu digo para vocês que se só um estiver realmente disposto aqui, Deus vai agir mesmo assim. Mas Jesus nos pede para que oremos para que Deus envie mais, mais que um ou dois ou poucos. Pense assim: você é totalmente dispensável para Deus, Ele realmente não precisa de você, Ele é 100% completo nele mesmo, mas Ele o quer! Ele deseja você, sonha com você.

Que honra!

Posso lhe garantir que Deus não se move por necessidade, Ele se move por propósito. Ele mandou Jesus ao mundo porque amou o mundo para que a morte que entrou por meio de Adão fosse vencida.

Os propósitos de Deus são diversos, a motivação é uma: O AMOR.

Por amor Ele chamou Abraão, por amor mandou José ao Egito para salvar sua família, por amor libertou seu povo depois de 430 anos de escravidão, por amor levantou o rei Davi e sua descendência, por amor levantou Daniel na Babilônia, Ezequiel em meio ao seu povo no cativeiro, por amor fez Zorobabel, Josué e, em seguida, Esdras voltarem para Jerusalém, já destruída, por amor despertou Neemias para estabelecer justiça em meio ao caos, por amor calou-se.

Por amor separou João Batista desde o ventre de sua mãe e mandou seu filho que era com Ele desde o princípio, por amor rasgou o véu que Ele mesmo havia posto.

Por amor ressuscitou seu filho dos mortos e nos fez justos para estarmos diante dele para sempre. Por amor ele, o filho, intercede por nós constantemente, por amor o filho voltará para buscar uma noiva pura, madura, bela, única e seremos um para sempre. Por isso na Escola da Fé estamos aprendendo a ter a mesma motivação dele, o Pai.

No final, a sua avaliação será a sua própria vida, queremos ser uma escola que junta o ensino à prática, assim como nosso Senhor, Salvador e Mestre Jesus fazia.

Espírito Santo, ensina-nos!

 

Ana Azevedo Bezerra

Comentários (1)

Café com Bíblia: Qual é a sua Expectativa? (Parte 2)

Publicado por Ana Azevedo Bezerra em 03/05/2017 às 13h06

PARA QUE NOS APAIXONEMOS PELA PALAVRA DE DEUS E SEJAMOS TRANSFORMADOS POR ELA DE MANEIRA CONSISTENTE. PRECISAMOS ALICERÇAR NA PALAVRA O NOSSO MODO DE PENSAR, DE AGIR, DE VER O MUNDO E DE SE RELACIONAR COM AS PESSOAS.

Deus é a única fonte de sabedoria legítima existente aqui na terra. Ao basearmos as escolhas da nossa vida na sabedoria terrena (que não é verdadeira sabedoria), estamos vivendo de acordo com princípios que um dia podem falhar. E que, certamente, um dia serão abalados. A palavra de Deus é a fonte de toda a nossa segurança, por isso precisamos mergulhar nela e buscá-la como um minerador busca pelos tesouros que estão escondidos debaixo da terra.

É um processo que dura a vida inteira, não pode acontecer do dia para a noite, porém precisamos receber o que é inabalável para podermos viver nesses últimos dias. Pois os céus e a terra passarão, porém as palavras de Deus não.[1]

É claramente uma ordem de Deus e do nosso Senhor Jesus nos aplicarmos em conhecer a palavra, é parte integrante da nossa vida devocional e da nossa vida cristã aqui na terra. Em Deuteronômio 17:19, Deus está dando as ordens para os futuros Reis de Israel. De fato, na época de Deuteronômio não haviam reis, mas Deus já avisa que se um dia o povo pedisse por um rei, a conduta dele, dentre outras coisas deveria ser a seguinte:

Trará sempre essa cópia consigo e terá que lê-la todos os dias da sua vida, para que aprenda a temer o Senhor, o seu Deus, e a cumprir fielmente todas as palavras desta lei, e todos estes decretos” (Deuteronômio 17:19).

Somos uma nação de reis e sacerdotes.[2] Por isso não estamos isentos desse mandamento, que, pode ser cumprido com prazer e devoção sinceros. Sem fardos que não podemos suportar, mas com a leveza que só Cristo é capaz de nos dar.[3]

Somente Deus conhece o caminho para uma vida verdadeiramente sábia.[4] Poderíamos explorar o entendimento dessa verdade dizendo que só Deus conhece o caminho para a vida verdadeira. Porque fora dele não há vida, não é possível chamar “vida” uma vida de escravidão, vícios do corpo e da alma, dependências em coisas que têm data de vencimento e a lista é grande. Como Jesus nos ensina no sermão do monte, não vale a pena ajuntar tesouros aqui nessa terra[5], porque certamente eles terão um fim e dentre os tesouros celestiais que nem a traça nem a ferrugem consomem há os tesouros que podemos encontrar ao vasculharmos a palavra como um minerador procura por ouro.

Que a palavra de Deus seja a nossa riqueza, que o nosso coração esteja cheio dela. Pois onde encontraremos o nosso coração? Onde estiver o que achamos ser mais precioso na nossa vida. Afinal esse é o Coração Novo que Deus quer nos dar, um coração como o coração de Abraão[6], que se apegou a uma palavra de Deus e viu nascer o filho na sua velhice! Um coração, que vivia da palavra de Deus quando ainda ela não era escrita, mas dela se alimentou, quando ninguém havia dito “Nem só de pão viverá o homem”, sem ver Maná, sem ver o mar se abrir, Abraão acreditou e deixou sua casa e foi chamado amigo de Deus[7].

Mas esta é a aliança que farei com a casa de Israel depois daqueles dias, diz o Senhor: Porei a minha lei no seu interior, e a escreverei no seu coração; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo” (Jeremias 31:33).

 Deus promete, em Jeremias, um tempo futuro em que as suas leis estariam escritas em nossos corações, assim como acontecia com Abraão, que observava os estatutos de Deus por se relacionar com Ele. Acredito que esse tempo é hoje! É agora! Pois o sacrifício de Jesus foi para que Ele pudesse viver dentro de nós por meio do Espírito Santo; quando lemos a palavra, não é só a nossa mente que trabalha para entende-la, mas também o Espírito de Deus vivifica tudo o que lemos e ouvimos. Eu acredito nessa vivificação, nessa encarnação da Palavra dentro de nós. Acredito que, tendo Deus falado a nós por meio do seu Filho[8], hoje temos acesso pleno à vontade e verdade de Deus para as nossas vidas.

Uma ferramenta proveitosa, para que possamos passar a viver da Palavra, é prová-La na nossa vida, provar seu sabor às vezes doce como o mel, às vezes amargo no estômago. Relacionar-se com o Texto é fazer perguntas para ele, esperando que ele mesmo responda, nada é como a nossa expectativa. Quando observamos os milagres de Jesus ao longo do evangelho, vemos que ele respondia ao clamor do gritava, mesmo diante da reprovação das pessoas. O que era mais importante? Encontrar-se com a oportunidade de uma vida (Jesus), ou não “atrapalhar” o mestre (Jesus)? Às vezes somos levados a pensar que a condição de Bartimeu era deplorável, por isso ele gritava; e, em vez, poderíamos nos perguntar sobre a condição do nosso clamor. Bartimeu sabia quem era: uma capa e uma posição sentada à beira do caminho, nunca lhe permitiriam esquecer-se da sua condição; e Jesus respondeu à sinceridade do desespero dele. Sem mais nem menos, ele queria ser curado, e assim foi. A sua fé o curou! Jesus não disse: “Agora eu o curei, Bartimeu”, ele disse: “A sua fé o curou!”. Que declaração escandalosa, aqueles gritos eram cheios de fé. E por isso lhe foi atendido o pedido; quanto mais não podemos pedir para que a Palavra de Deus nos responda? Jesus é o Verbo[10], o cumprimento de todas as escrituras[11], que hoje vive dentro de nós pelo Espírito. Podemos sim pedir para que o Espírito nos ensine através das Escrituras tudo o que precisamos saber, e, à medida que nos for útil[12], Ele se revelará. Por isso nunca devemos perder a esperança, a expectativa de uma Sua revelação!

[1] Mateus 24:35.

[2] Apocalipse 1:6; 5:10.

[3] Mateus 11:30

[4] Jó 28:23

[5] Mateus 6:19-21

[6] Gênesis 26:5

[7] Isaías 41:8

[8] Hebreus 1:2

[9] Marcos 10:46-52

[10] João 1:1,14

[11] Mateus 5:17

[12] João 10:21 – Nunca podemos nos esquecer de que Deus se revela de acordo com seus desígnios e a quem quer. Se hoje podemos conhecer a Deus, isso acontece porque Ele quer. Isso significa que Deus é inacessível para alguns? Absolutamente não! Se assim fosse, a Cruz não teria acontecido. Isso significa que os tempos de Deus para nos responder sobre os nossos questionamentos não são os nossos.

Comentários (0)

left show fwR tsN b01s bsd|left tsN fwR show b01s bsd|left show fwR tsN b01s bsd|bnull|||news login fwB fwR normalcase tsN|fwR normalcase tsN fsN|b01 c05 bsd|login news fwR normalcase tsN|fwR normalcase tsN|normalcase tsN|content-inner||